A Gestão do Valor das TI: Práticas de Governança


As organizações vêm-se deparando com uma cada vez maior dependência das TI, essenciais à sua sustentabilidade e desenvolvimento. Esta centralidade das TI no negócio implica uma atenção redobrada para incorporar valor (retorno financeiro e outros fatores estratégicos) a partir dos investimentos realizados em TI. Este é sem dúvida um dos dilemas com que as empresas se confrontam atualmente, isto é, como garantir a realização de valor dos investimentos em TI?

Independentemente da complexidade de respostas, a mensagem a reter é clara. “Apenas com processos/práticas de Governança e de Gestão das TI adequados e um empenho total de todos os níveis de responsabilidade, é possível obter benefícios para as partes interessadas dos investimentos realizados em TI”. Quando confrontado com esta problemática, defendo que o caminho passa pela implementação de práticas de Gestão do Valor das TI que facilitem a identificação, criação e captura de valor.

Apoiado num dos princípios basilares do COBIT 5, que distingue atividades de Governança das TI de atividades de Gestão das TI, proponho a implementação das seguintes práticas de Gestão do Valor no âmbito da Governança [1]:

  • Comité Estratégico de TI – Estrutura organizacional com responsabilidade de fornecer às estruturas de gestão uma direção para a estratégica de TI. No contexto dos investimentos em TI deve rever os riscos e o retorno de acordo com os recursos disponíveis. Reporta ao Conselho de Administração.
  • Processo de Planeamento Estratégico de TI – Definir um conjunto de atividades de identificação de oportunidades de investimento e garantir o alinhamento destas com os objetivos e estratégia de TI.
  • Balanced Scorecard de TI – Definir um processo de tomada de decisão ao nível corporativo com atividades de medida e avaliação do valor para o negócio dos investimentos.

Provavelmente estará a questionar a relevância destas práticas na realização de valor para a sua organização. Se não for capaz de responder às próximas questões [2] então talvez seja hora de ponderar.

– Estamos a fazer as coisas certas? Isto é, O investimento é consistente com os princípios do negócio? O Investimento contribui para os objetivos estratégicos? O investimento acrescenta valor com custos acessíveis e risco aceitável?

– Estamos a obter os benefícios? Isto é, Temos uma perceção clara e partilhada dos benefícios esperados? Existe uma atribuição de responsabilidades para a realização de benefícios? As métricas mais relevantes estão definidas?

[1] Práticas no âmbito da Gestão das TI em “A Gestão do Valor das TI: Práticas de Gestão” (artigo na newsletter “ITIL e Tal” de fevereiro 2015, exclusiva para associados da itSMF)

[2] Baseado nas questões “Four Ares” descritas por John Thorp em “The Information Paradox”.

Anúncios

One Response to A Gestão do Valor das TI: Práticas de Governança

  1. Artigo muito interessante, apenas adicionado a importância do ITIL que na versão 3 tem muito foco em como a TI gera valor ao negócio da empresa que o aplica. Para mais informações sobre ITIL recomendo o site http://www.mundoitil.com.br.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: