Autores

Lista de autores com posts publicados no blogue Governação de TI do itSMF Portugal

Pedro Tavares Silva (coordenador do blogue)
Organização: MAPFRE | Seguros / itSMF Portugal
Perfil: http://www.linkedin.com/in/pedrotavaressilva

Miguel Mira da Silva
Organização: IST / INOV / itSMF Portugal
Perfil: http://www.linkedin.com/pub/0/611/6a0

Rui Soares
Organização: GFI Portugal / itSMF Portugal
Perfil: http://www.linkedin.com/in/ruisoares


José Camacho

Organização: NCS Portugal
Perfil: http://www.linkedin.com/pub/0/721/894

Rui Gonçalves
Organização: Altran CIS
Perfil: http://www.linkedin.com/pub/3/690/b0

Ana Luísa Rodrigues
Organização: Altran CIS
Perfil: http://www.linkedin.com/in/analuisarodrigues

Leonor Aires Santos
Organização: NBS
Perfil: http://www.linkedin.com/pub/1/627/679

João Miguel Coelho
Organização: South By Southwest Consulting
Perfil: http://ow.ly/zQ0i

Anúncios

One Response to Autores

  1. Nos muitos anos de experiência na área, pode-se dizer que já vi de tudo e mais um pouco.

    O que mais me chama a atenção, ainda hoje, é que, invariavelmente,
    um grande número de empresas ainda enfrenta problemas primários com suas soluções de TI.

    O primarismo a que me refiro diz respeito muito mais ao uso do que as ferramentas existentes.

    Em termos de tecnologia, podemos dizer que somos bombardeados com uma avalanche de novos recursos de TI diariamente. Entretanto, boas práticas de uso destes recursos não evoluem na mesma proporção.

    Prova disto é que o número de casos de insucesso nos projetos de implementação de soluções é enorme. Se você é da área, pense um pouco e , com certeza , se lembrará de meia dúzia de casos enrolados que estão em andamento neste exato momento.

    Analisando alguns casos de insucesso, pude constatar que, invariavelmente, projetos equivocados de TI poderiam ser explicados muito mais a partir de uma avaliação do I do que do T.

    Podemos perceber a importância do I, simplesmente considerando a interação dos interlocutores chaves no âmbito de um projeto.

    A informação que se obtém depende dos usuários.
    A informação que se recebe depende de uma tradução dos analistas.
    A informação que se constrói depende de uma tradução em algoritmos por parte dos desenvolvedores.
    A informação que se espera, ao final, fica a cargo de quem pagou ou esta pagando pelo projeto.

    Imagine, agora, o enorme esforço que estes elementos precisam fazer para que estas informações trafeguem de uma mente à outra sem comprometer sua integridade.

    Por mais espetacular que seja a Tecnologia adotada, fica fácil concluir que, basta haver um acumulo de equívocos cognitivos no trafego acima e teremos o Caos completo em alguns meses de projeto.

    Premissas Básicas do Fracasso – O ‘ I’ da ‘ TI’

    É preciso reorientar o foco e, o mais rápido possível, entendermos que o indivíduo é a chave do sucesso num projeto de TI.

    Pessoas com excelente conhecimento técnico existem aos montes no mercado, mas são raríssimos os profissionais que conseguem garantir a fluidez e a qualidade da informação ( tão cara ) nos limites de um cenário com interlocutores tão díspares.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: